Tudo que diz respeito ao estilo de vida vegano causa curiosidade nas pessoas que não o seguem. Afinal, a cultura da exploração dos animais é difundida como algo normal e muita gente não consegue enxergar o mal que há por trás disso.

O veganismo vem crescendo à medida que a população toma consciência da sua importância para a sustentabilidade e a causa animal. Mesmo assim, o vegano ainda encontra dificuldade em explicar os motivos pelos quais é adepto dessa maneira de encarar o mundo.

É comum as pessoas que não são familiarizadas com o assunto confundirem o veganismo e o vegetarianismo e, às vezes, é preciso aprofundar em certas questões para que possam compreender e diferenciar um do outro com mais exatidão.

Para isso, trouxemos este post com 7 dúvidas respondidas sobre o universo vegano. Quer saber mais? Então, acompanhe!

1. Qual é a diferença entre o vegetariano e o vegano?

Enquanto o vegetariano não se alimenta de carne, caso dos ovolactovegetarianos, ou de qualquer alimento de origem animal, como os vegetarianos estritos, os veganos não aceitam nenhuma atividade ou produto relacionados à exploração dos animais.

Isso significa que o veganismo não se trata somente da alimentação e sim de todo o consumo da pessoa, como o vestuário, produtos de higiene, cosméticos e medicamentos, por exemplo. Além disso, nenhuma atividade que depende da exploração animal é apoiada (como é o caso dos zoológicos, rodeios, parques aquáticos etc.). Sendo, então, considerado um estilo de vida e não apenas uma dieta.

2. O que leva uma pessoa a se tornar vegana?

As causas principais pelas quais uma pessoa se torna vegana são o respeito e a compaixão pelos animais, sendo a restrição de alimentos uma consequência disso.

Os produtos de origem animal levam à exploração e ao sofrimento dos animais, incluindo os testes dolorosos e desnecessários da indústria farmacêutica e cosmética. Assim, não consumir cosméticos e remédios de marcas que fazem testes em animais são formas de contestar a indústria e fazer com que eles procurem por alternativas que já existem.

Da mesma forma, a ideia de cuidar de algumas espécies de animais, principalmente os domésticos, enquanto as outras são tratadas com covardia para servir em benefício dos humanos é incoerente.

Além disso, existe a questão da sustentabilidade, já que o veganismo diminui os efeitos negativos sobre meio ambiente.

3. Como o veganismo atua na sustentabilidade?

A alimentação vegana contribui para a sustentabilidade, já que criação de animais para consumo humano afeta diretamente o meio ambiente: dispende grande quantidade de recursos, danifica o solo e os animais emitem gases que pioram o efeito estufa.

Segundo estudos, de 25% a 30% dos gases de efeito estufa lançados na atmosfera vêm da produção de alimentos, sendo a maioria de origem animal. Para que você possa ter uma noção, considere que uma família de quatro pessoas emite mais desses poluentes por comer carne do que por dirigir dois carros.

Na pecuária, para produzir um quilo de carne são gastos até 16 mil litros de água e 5 quilos de alimentos vegetais que poderiam alimentar muitas pessoas.

Ainda tem a questão do desmatamento para formação de pastos e o empobrecimento do solo por conta das queimadas e do confinamento dos animais.

4. E a parte nutricional da alimentação, como fica?

É totalmente possível ter uma alimentação isenta de carnes e produtos de origem animal sem qualquer prejuízo para saúde. Pelo contrário, a preocupação que os veganos têm faz com que eles busquem por alimentos mais saudáveis e deem preferência aos orgânicos, trazendo menos riscos de doenças relacionadas à má alimentação, como a obesidade e as doenças cardiovasculares.

O conceito de que a proteína animal é essencial para o organismo já foi desmistificado. Hoje em dia, os veganos têm recursos, como as proteínas e suplementos alimentares de origem vegetal, que complementam a alimentação e fornecem os nutrientes necessários para o corpo.

5. Quais são as maiores dificuldades de ser vegano?

As dificuldades diminuem conforme as pessoas vão se conscientizando do crescimento do veganismo, mas, mesmo assim, ainda são muitas, como:

Familiares e amigos

Lidar com a pressão das pessoas que querem boicotar o estilo de vida é complicado. Por um lado, pode haver resistência por parte dos pais em aceitarem que uma pessoa não precisa de carne para viver, e do outro os amigos que podem ficar caçoando ou insistindo para comer um alimento de origem animal.

Alimentos de origem 100% vegetal

Não é tão fácil encontrar alimentos industrializados que não tenham produtos animais na sua composição e, por isso, é necessário olhar os rótulos de todos os itens comprados.

Além do mais, tem o fato de que a maioria dos restaurantes e lanchonetes não oferecem opções veganas, restringindo os estabelecimentos que podem ser frequentados.

Produtos sem exploração animal

Até os sabonetes comuns têm banha animal na sua composição, além do fato que a maioria dos fabricantes de cosméticos e medicamentos testa em animais, como já falamos.

No vestuário, o vegano tem que ficar sempre atento à composição dos tecidos e dos sapatos para que não compre, por engano, produtos com lã, seda, couro e pele.

6. O que é a Segunda Sem Carne?

É uma campanha apoiada por muitos artistas que defendem a causa de não comer carne e nenhum produto de origem animal pelo menos em um dia da semana — a segunda-feira.

A Segunda Sem Carne pretende diminuir o consumo desses alimentos e mostrar às pessoas não veganas que é possível ter uma alimentação saudável e variada sem animais.

7. Mas afinal, por que não se pode comer ovos?

Apesar de não matarem a galinha para colher seus ovos, há mortes e crueldade por trás da produção nas granjas, e é por esse motivo que os veganos não comem.

Os pintainhos machos são mortos sufocados ou esmagados, pois, por serem de linhagem de postura, não são utilizados para carne. Além disso, após 18 meses de vida as galinhas são abatidas, já que não produzem mais como antes.

As galinhas são confinadas em gaiolas, sem poderem se mover, e a luz artificial dos galpões as forçam a produzir mais. Por conta do estresse em que vivem, muitas desenvolvem o canibalismo. Por isso, as pintainhas fêmeas têm os bicos cortados ou queimados com ferro quente, o que, além de ser muito doloroso, ainda prejudica a alimentação.

Como vimos, o vegano é uma pessoa que tem como estilo de vida a concepção de que todos os seres vivos têm o mesmo direito e devem ser respeitados sem superioridade de espécies, sendo a dieta apenas uma consequência.  Consultoria SEO em SP

E aí, o que você achou do post? Respondemos suas dúvidas? Ainda tem questões sem resposta? Conte para a gente nos comentários!

Confira as dicas de como melhorar os hábitos cotidianos e quais são as recomendações para se tornar vegetariano de forma equilibrada e consciente no Guia Completo Para Um Vegetariano.