Tudo que diz respeito ao estilo de vida vegano causa curiosidade nas pessoas que não o seguem. Afinal, a cultura da exploração dos animais é difundida como algo normal e muita gente não consegue enxergar o mal que há por trás disso.

O veganismo vem crescendo à medida que a população toma consciência da sua importância para a sustentabilidade e a causa animal. Mesmo assim, o vegano ainda encontra dificuldade em explicar os motivos pelos quais é adepto dessa maneira de encarar o mundo.

É comum as pessoas que não são familiarizadas com o assunto confundirem o veganismo e o vegetarianismo e, às vezes, é preciso aprofundar em certas questões para que possam compreender e diferenciar um do outro com mais exatidão.

Para isso, trouxemos este post com 7 dúvidas respondidas sobre o universo vegano. Quer saber mais? Então, acompanhe!

1. Qual é a diferença entre o vegetariano e o vegano?

Enquanto o vegetariano não se alimenta de carne, caso dos ovolactovegetarianos, ou de qualquer alimento de origem animal, como os vegetarianos estritos, os veganos não aceitam nenhuma atividade ou produto relacionados à exploração dos animais.

Isso significa que o veganismo não se trata somente da alimentação e sim de todo o consumo da pessoa, como o vestuário, produtos de higiene, cosméticos e medicamentos, por exemplo. Além disso, nenhuma atividade que depende da exploração animal é apoiada (como é o caso dos zoológicos, rodeios, parques aquáticos etc.). Sendo, então, considerado um estilo de vida e não apenas uma dieta.

2. O que leva uma pessoa a se tornar vegana?

As causas principais pelas quais uma pessoa se torna vegana são o respeito e a compaixão pelos animais, sendo a restrição de alimentos uma consequência disso.

Os produtos de origem animal levam à exploração e ao sofrimento dos animais, incluindo os testes dolorosos e desnecessários da indústria farmacêutica e cosmética. Assim, não consumir cosméticos e remédios de marcas que fazem testes em animais são formas de contestar a indústria e fazer com que eles procurem por alternativas que já existem.

Da mesma forma, a ideia de cuidar de algumas espécies de animais, principalmente os domésticos, enquanto as outras são tratadas com covardia para servir em benefício dos humanos é incoerente.

Além disso, existe a questão da sustentabilidade, já que o veganismo diminui os efeitos negativos sobre meio ambiente.

3. Como o veganismo atua na sustentabilidade?

A alimentação vegana contribui para a sustentabilidade, já que criação de animais para consumo humano afeta diretamente o meio ambiente: dispende grande quantidade de recursos, danifica o solo e os animais emitem gases que pioram o efeito estufa.

Segundo estudos, de 25% a 30% dos gases de efeito estufa lançados na atmosfera vêm da produção de alimentos, sendo a maioria de origem animal. Para que você possa ter uma noção, considere que uma família de quatro pessoas emite mais desses poluentes por comer carne do que por dirigir dois carros.

Na pecuária, para produzir um quilo de carne são gastos até 16 mil litros de água e 5 quilos de alimentos vegetais que poderiam alimentar muitas pessoas.

Ainda tem a questão do desmatamento para formação de pastos e o empobrecimento do solo por conta das queimadas e do confinamento dos animais.

4. E a parte nutricional da alimentação, como fica?

Clique abaixo na próxima página para continuar a leitura…