O veganismo no mundo vem crescendo cada vez mais, e no Brasil não é diferente. Isso porque as pessoas estão tomando mais consciência dos malefícios da exploração animal.

Os motivos pelos quais as pessoas aderem ao veganismo estão ligados à preocupação com a crueldade com os animais, aliada à sustentabilidade.

Porém, adotar um estilo de vida vegano ainda não é uma missão das mais fáceis. A cultura de que os animais foram criados para o consumo humano é muito enraizada, principalmente no nosso país.

Neste post vamos falar sobre o crescimento do veganismo e como a indústria tem se adaptado a esse estilo de vida que ganha cada vez mais adeptos no Brasil e no mundo. Então, se você quer saber mais sobre o assunto, continue lendo!

Veganismo no Brasil

O costume dos brasileiros é de muita fartura à mesa, incluindo as carnes e os itens de origem animal, sendo os hábitos alimentares, desde muito cedo, construídos a partir do consumo desses produtos.

Além disso, tem a questão do preconceito em relação à alimentação exclusiva de vegetais: as pessoas ainda acreditam que é impossível ser saudável sem proteína animal.

Muitos profissionais de saúde são despreparados para atuar no vegetarianismo estrito, fazendo com que as pessoas tenham dificuldade em aderir a essa alimentação.

Contudo, estudos realizados em 2012 apontam que 8% da população brasileira se declara vegetariana. Já uma pesquisa realizada pelo Datafolha em janeiro de 2017, 63% das pessoas desejam comer menos carne.

Avanços do veganismo no mundo

Esse estilo de vida tem o crescimento acelerado devido a um conjunto de fatores que vamos falar agora:

Fatores que promovem o crescimento do veganismo

Diminuição no consumo de carne

O consumo de carne tem diminuído e, somente nos Estados Unidos, a queda foi de 10% nos últimos 10 anos. Segundo uma pesquisa, em 2014 o número de animais abatidos pela indústria foi reduzido em 400 milhões em comparação ao ano de 2007.

Pesquisadores analisaram a hipótese de que, se até o ano de 2050 a população mundial se tornasse vegetariana, a emissão de gases poluentes na atmosfera diminuiria em 60% e se fossem veganas em 70%. Seria incrível, não?

Gerações mais conscientes

As gerações vão ficando cada vez mais conscientes da importância do veganismo, sendo que, na atual, 12% das pessoas se consideram vegetarianas contra os 4% da geração passada.

Responsabilidade ambiental

Por conta da maior divulgação dos problemas causados ao meio ambiente pelo consumo de produtos animais, aumenta o número de pessoas mais preocupadas com a sustentabilidade no planeta.

O gasto de recursos naturais, como a água, os danos ao solo, a quantidade de vegetais para alimentar os animais de abate (que poderia sustentar mais humanos) e a emissão de gases de efeito estufa causados pela pecuária são motivos pelos quais as pessoas estão mais propensas ao veganismo.

Países em que o veganismo mais cresce

Países em que o veganismo mais cresce

Considerando essas informações, podemos ver a importância do veganismo no mundo e listamos os países em que ele mais cresce, confira:

1. Espanha

Embora a fama de consumir muita carne, um artigo do “The Guardian” afirma que é crescente o número de vegetarianos e veganos entre os espanhóis, sendo que o número de restaurantes que atendem esse público praticamente dobrou nos últimos anos.

2. Índia

Por questões culturais, já que a vaca é sagrada nesse país, menos de 30% da população consome carne vermelha. Estima-se de que de 20% a 40% dos indianos sejam vegetarianos.

A cidade Palitana, em 2013, tornou-se a primeira vegetariana no mundo, sendo proibido o abate de animais e a venda de carnes e ovos.

3. Reino Unido

Um a cada oito adultos são vegetarianos ou veganos, ou seja, por volta de 12% da população britânica. Além disso, o percentual sobe para 20% quando falamos em jovens de idade entre 16 e 24 anos.

4. Suécia

Em torno de 10% dos suecos se identificam como vegetarianos ou veganos. Nos últimos cinco anos, segundo pesquisa da “Animal Rights Sweden“, houve um aumento de 4% de vegetarianos no país.

Destino com melhores opções veganas

Destinos com melhores opções para veganos

Muitas vezes é difícil para o vegano viajar sem ter que levar a própria comida. Isso acontece porque os estabelecimentos e restaurantes oferecem pouca ou nenhuma opção de pratos veganos.

No entanto, graças ao crescimento do veganismo, algumas cidades já são referências nesse tipo de gastronomia. Abaixo, trouxemos as mais interessantes, descubra:

1. Berlim, na Alemanha

Eleita como o melhor destino para os vegetarianos pela revista nova-iorquina “Saveur”, a quantidade de restaurantes e cafés livres de crueldade animal é equivalente à de estabelecimentos que servem alimentação “convencional”.

2. Austin, nos Estados Unidos

A cidade localizada no Texas, apesar de estar no maior centro produtor de carne, é considerada a capital vegana do país. Segundo a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals ou Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais), Austin conta com diversos food trucks que servem opções variadas de comidas sem produtos de origem animal.

3. Gasglow, na Escócia

Tem o título de cidade mais amigável dos veganos do Reino Unido, dado em 2013 pela PETA. A Universidade de Gasglow tem uma Sociedade Vegana, que tem um site que oferece informações de lugares, lojas e restaurantes para esse público.

A indústria e o veganismo

De olho no crescimento do número de adeptos ao veganismo, a indústria está cada vez mais ampliando a gama de produtos para atendê-los. Desde carnes e hambúrgueres vegetais, a petiscos e guloseimas com nada de origem animal, já é possível encontrar com maior facilidade nos supermercados de todo o mundo.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

Onde Comprar Burger Gourmet Superbom

Hambúrguer gourmet vegano: sanduíches que unem sabor e saúde

O mercado vegano brasileiro, no ramo de alimentação, tem crescido por volta de 40% ao ano. Isso se dá porque as pessoas estão mais envolvidas com a alimentação vegetariana, mesmo as que só buscam uma dieta mais saudável.

No mundo, o mercado dobrou, somando 1,6 bilhão de dólares. A tendência é que até 2054 as proteínas vegetais se tornem um terço do total do mercado de proteínas.

Como vimos, é notável o avanço do veganismo no mundo. As pessoas estão com maior consciência de que é o melhor estilo de vida a ser seguido em benefício próprio, dos animais e do planeta.

Que tal mostrar este post aos seus amigos e divulgar o veganismo? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais!