Muitos brasileiros têm descoberto que são intolerantes à lactose (o açúcar presente nos alimentos lácteos). É possível que o aumento esteja ligado à grande presença do leite e de seus derivados na base da nossa alimentação.

Esse problema pode se manifestar em qualquer fase da vida e estima-se que 70% da população do Brasil já é afetada por ele. E não são poucos os desconfortos causados.

Dentre os incômodos, estão os sintomas de intolerância à lactose que se manifestam na pele, o maior órgão do corpo e um dos primeiros a sofrer com processos de reação alimentar.

Sabendo do impacto desse transtorno na vida de muitas pessoas, listamos as principais manifestações dermatológicas que podem surgir. Acompanhe!

Acne e problemas cutâneos em geral

Os processos inflamatórios que atingem a pele podem se desenvolver a partir de um estresse gerado pela intolerância à lactose, ou, então, ser agravados pelo consumo de alimentos ricos nesse açúcar.

As pessoas que apresentam os sintomas desse transtorno são aquelas que possuem deficiência da enzima lactase, especialista na quebra do açúcar presente no leite e nos seus derivados.

Esses alimentos já são de difícil digestão para qualquer pessoa, imagine para aquelas que apresentam limitações em absorvê-los?

O resultado pode ser visto, literalmente, na pele: a alta secreção de insulina e a dificuldade do processo digestivo extravasam as toxinas sobre a cútis, que, desse modo, tende a apresentar vermelhidão, inchaços e feridas.

No caso dos processos acneicos, o efeito pode ser ainda mais grave do que uma leve sobrecarga inflamatória. Como a condição é crônica, o consumo contínuo da lactose tende a dificultar ainda mais o controle e a cura da derme, que fica irritada e com aspecto de estar machucada.

Clique abaixo na próxima página para continuar a leitura…