Muitos pais que seguem um cardápio vegetariano ficam em dúvida se devem estimular e cortar a carne da alimentação de seus filhos, com receio disso trazer algum distúrbio ou problema de saúde. Inclusive incluem carne no começo da infância e depois que as crianças chegam há certa idade, tentam substituir a carne por outros alimentos, mas isso gera problema de aceitação pela criança.

Na verdade essa troca no cardápio só causa problemas se quando a substituição não é feita de maneira adequada. É essencial que os pais busquem orientação de profissionais na área da nutrição, e acompanhem a substituição desses alimentos com a ajuda necessária para não terem maiores preocupações.

O ferro na fase da infância é muito importante, esse componente é existente em legumes e verduras como o brócolis, agrião e todas as outras que tenham a cor de característica verde-escuro.

A proteína também não pode ficar de fora, pois é responsável pelo desenvolvimento e crescimento da criança. Ela pode ser encontrada em produtos vegetais como a soja, que tem um alto teor de proteínas.

O zinco protege o sistema imunológico do organismo, e pode ser encontrado em grãos como: gergelim, gérmen de trigo e na soja. Deixe os grãos de molho durante a noite, isso melhora a absorção do zinco.

A vitamina B12 corresponde ao desenvolvimento do sistema nervoso e cognitivo. São encontradas no queijo e no leite.

Para uma alimentação saudável não basta apenas praticar o vegetarianismo, o cardápio deve também ser balanceado e suprido de maneira consciente e segura.