Você já se perguntou por que os nutricionistas recomendam que as refeições sejam bem coloridas? Então, além de o prato ficar mais bonito e atraente — afinal, dizem que devemos comer primeiro com os olhos —, as cores dos alimentos representam os benefícios que eles trazem ao organismo.

No entanto, não são todas as pessoas que sabem disso e acabam consumindo sempre os alimentos da mesma cor, o que pode causar problemas de carência de nutrientes no futuro.

Por isso, neste post falaremos sobre as cores dos alimentos, destacando o que cada uma tem a oferecer para o nosso corpo. Ficou curioso? Acompanhe!

Qual é a importância das cores dos alimentos para a saúde?

Os fitoquímicos, ou fitonutrientes, como também são chamados, estão presentes nos vegetais. São substâncias protetoras e são um dos fatores que dão às plantas as características sensoriais, como cor, cheiro e sabor.

Essas substâncias são antioxidantes, portanto previnem o envelhecimento das células do organismo, prevenindo doenças — como as cardiovasculares — e fortalecendo todo o sistema imunológico.

Cada cor corresponde a um grupo de nutrientes específicos. Sendo assim, nós podemos recorrer a elas quando precisamos de determinada substância, por exemplo: a vitamina C é encontrada em alimentos na cor laranja, então, se a imunidade da pessoa estiver baixa, é bom consumir acerola, que é uma ótima fonte desse nutriente.

Então, por que variar as cores nas refeições?

Ter refeições coloridas garante que você vai ingerir uma variedade maior de nutrientes e assegura que as necessidades nutricionais do seu organismo serão atendidas.

Se você come pouca variedade, seu corpo fica com excesso de algum nutriente e carência de outro  e isso pode ser um problema, já que, para ter uma boa saúde, o equilíbrio é essencial.

Quais são os nutrientes que estão por trás de cada cor?

Ao todo podemos contar com sete cores na alimentação: branco, marrom, vermelho, amarelo, laranja, roxo e verde. A seguir, conheça os benefícios dos alimentos que compõem o grupo de cada cor.

Branco

Os alimentos inclusos nesse grupo são boas fontes de cálcio e potássio, e fazem parte o arroz, a banana, o repolho, o alho, a cebola e a batata. Aqui também podemos incluir o leite e os derivados, que, mesmo não sendo vegetais, contêm esses nutrientes.

O cálcio e o potássio são minerais importantes para a manutenção dos ossos, a prevenção da osteoporose, além do controle do ritmo cardíaco.

Marrom

São os cereais integrais, as leguminosas, as castanhas e as nozes. Esses alimentos têm uma variedade de nutrientes, como o selênio e as vitaminas E e do complexo B. Por serem fontes de fibras alimentares, eles regulam o intestino, previnem câncer e doenças cardiovasculares e atuam no controle do colesterol e da glicose sanguínea.

Vermelho

O tomate é o mais famoso do grupo dos vermelhos devido à ampla divulgação dos seus benefícios associados ao licopeno — substância responsável pela cor e que traz vantagens para a saúde, como a prevenção do câncer de próstata e outros, além de ser um poderoso antioxidante, preservando o bom funcionamento do coração e do organismo.

No entanto, outras substâncias muito poderosas também estão nesse grupo, como as antocianinas, a capsaicina e o resveratrol, que aceleram o metabolismo, combatem inflamações e retardam o envelhecimento das células. Elas são encontradas na melancia, no morango, na cereja, na framboesa, nas pimentas vermelhas, no pimentão vermelho e em outros vegetais de coloração avermelhada.

Amarelo

As frutas de polpa amarela, como o maracujá, o melão, o abacaxi e a laranja, contêm quantidades significativas de vitamina C, que aumenta a imunidade e previne resfriados, além de ser antioxidante e proteger as paredes dos vasos sanguíneos.

Laranja

Quem nunca ouviu falar que comer cenoura faz bem para os olhos ou que tomar o suco da cenoura facilita o bronzeado?

É comum dizer isso porque os vegetais alaranjados, como a abóbora, a manga, o damasco, a cenoura e o mamão, são ricos em betacaroteno, que se transforma em vitamina A em nosso organismo. Esse nutriente é essencial para a boa saúde da pele, da visão, dos cabelos e das unhas.

Roxo

Os alimentos de cor roxa têm um pigmento chamado antocianina, que protege o corpo de infecções, combate os radicais livres e as doenças cardiovasculares. Portanto, para ter esses benefícios consuma uva, açaí, berinjela, beterraba, jabuticaba, entre outros vegetais arroxeados.

Verde

Os vegetais de cor verde, tanto os de folhas quanto os legumes, contêm vitaminas A e C, cálcio, fósforo e ferro. Sendo assim, eles têm poderes desintoxicantes, melhoram o sistema imunológico e cardiovascular, protegem os cabelos e a pele e ajudam na reparação dos ossos.

Entram nesse grupo a alface, o brócolis, o pepino, o chuchu, o kiwi, a ervilha, a vagem, o abacate, o limão e outros.

Além das cores, como priorizar a qualidade?

Não vale falar que fez uma refeição com várias cores após comer um pacote de confeitos coloridos, não é mesmo? Sendo assim, a qualidade dos alimentos é fundamental para ter uma alimentação saudável e balanceada!

Então, busque se alimentar de vegetais frescos, de preferência orgânicos, e dê mais atenção às escolhas na hora das compras de alimentos industrializados. Procure por produtos de marcas renomadas no mercado e que tenham credibilidade e qualidade confirmadas. Só assim você pode aliar a alimentação saudável com a praticidade das comidas prontas.

Como saber se o prato está saudável?

Cada pigmento dos vegetais corresponde às vitaminas, aos minerais ou às propriedades específicas deles. Dessa forma, colocar pelo menos cinco cores no prato garante uma refeição cheia de nutrientes e que colabora para a boa saúde.

Um exemplo de uma refeição simples e saudável é: arroz, feijão, abóbora cozida, tomate, brócolis e beterraba. Se quiser adicionar alguma bebida, pode acrescentar o suco natural de maracujá pelo menos 30 minutos antes da refeição.

As cores dos alimentos, portanto, estão diretamente ligadas aos benefícios oferecidos para a saúde. Assim, escolha os vegetais que você mais gosta e coloque um de cada cor no seu prato, mas lembre-se de variar os tipos de alimentos nas refeições para consumir todos os nutrientes essenciais para o organismo.

Gostou deste post? Quer mais informações sobre alimentação saudável? Entre em contato conosco e conheça mais sobre os nossos produtos!