As dietas de emagrecimento quase sempre são acompanhadas de produtos diet. Os efeitos proporcionado por esse tipo de alimento são garantidos por muitos especialistas e leigos por aí. Mas há quem questione esse poder, quase que sobrenatural, de redução drástica de calorias. Tem gente que acredita, inclusive, que os “diets” são capazes de provocar o efeito contrário no consumidor. Mas e agora, como resolver esse impasse?

Primeiro precisamos saber exatamente o que é um produto “diet”. Esses industrializados são preparados com modificações especiais para se adequarem à realidades específicas. Possui isenção de açúcar, proteína ou gorduras. Esse tipo de produto é recomendado a portadores de doenças metabólicas, como, por exemplo, o diabetes. Partindo desse pressuposto é importante esclarecer que não há nenhuma relação dos produtos com essa característica com o emagrecimento.

planning-your-weight-loss-diet-2

E aquela historinha contada no início do texto de que eles podem contribuir para que a pessoa engorde não é uma conspiração de radicais da saúde. Determinados alimentos podem conter valor calórico maior do que os produtos com açúcar. Para quem quer perder peso, recomenda-se sempre que dê uma olhadinha no rótulo dos “normais” e compare aos “diet”.

Para quem tem esse foco de consumir menos calorias, a indicação é a de que opte por um produto “light”, mas, ainda assim, a dica do olhar os valores nutricionais na embalagem é extremamente válida, já que nem todos os alimentos contêm uma redução suficiente com capacidade efetiva de surtir os efeitos desejados no corpo do consumidor.  Portanto, utilizar os “diets” não é a forma mais adequada de se cortar o consumo de propriedades “engordantes”. Se você tem alguma dúvida sobre mitos existentes a respeito da alimentação, deixe-a nos comentários deste post ou envie uma mensagem para o nosso Facebook.