Ano novo, promessas novas! 2015 começou e muita gente pretende que essa etapa seja mais tranquila do que o ano passado. As pessoas querem se estressar menos para que a qualidade de vida aumente, mas não é uma tarefa muito fácil. Para que você, de fato, consiga alcançar esse objetivo, o Blog da Superbom conversou sobre como organizar uma rotina mais tranquila em 2015 com a psicóloga Maria de Lourdes Fernandes, mestre em Cognitiva Comportamental. Então fique atento e anote as preciosas dicas para que, em dezembro, você não fique estressado com o descumprimento de mais uma promessa de ano novo.

Blog da Superbom A rotina está cada vez mais apertada e vivenciamos diariamente com as diversas situações para administrar. O estresse já se tornou um fator que tem afetado a vida de inúmeras pessoas  no planeta. Quais são os principais malefícios desse problema?

dicas para um 2015 sem estresseMaria de Lourdes – Antes, é importante esclarecer que existem dois tipos mais comuns: o estresse dos excessos (relacionado ao trabalho, responsabilidades etc.) e o estresse fisiológico (em função da falta de nutrientes essenciais no organismo). Bem, os malefícios ou as consequências do estresse são: cansaço sem causa aparente, dores no corpo, irritação por qualquer motivo, falta de paciência para lidar com pequenos problemas do dia a dia, dor no estômago,  azia, má digestão, entre outras. O corpo não tem a energia naturalmente produzida para sustentar um ritmo desenfreado de vida, isso faz com que a pessoa recorra a energéticos, seja o café, o açaí, o Redbull, ou mesmo comprimidos disponíveis no mercado.

Blog – Quais são os fatores que mais causam o estresse?

Maria – O “número um” desses fatores está relacionado a exigências que muitas vezes impomos a nós mesmos.  Um exemplo: no último ano do ensino médio já engatamos um cursinho integrado, mesmo estando indecisos quanto a qual carreira seguir, por isso somos encaminhados ao psicólogo para uma orientação vocacional. Outra situação: no último ano da faculdade já damos um jeito de matricular numa especialização ou mestrado, sendo que estamos namorando,  enfrentando a pressão dos amigos perguntando do noivado, na sequência já seguimos com o casamento e posteriormente a chegada dos filhos. E por aí vai… ninguém dá uma pausa para desfrutar as conquistas e o prazer de ter concluído algo.

Blog – Muita gente começou 2015 desejando uma etapa de vida menos estressante. O que é necessário fazer para que esses desejo seja realizado?

Maria – Não podemos cobrar e exigir tanto de nós e nem deixar que outros façam isso conosco. Para desfrutarmos bem de um ano, temos que colocar poucas metas e conseguir realizá-las com planejamento e direção, além de tirarmos tempo para nos aplaudir diariamente pelo que realizamos.

Blog – Muita gente atribui ao trabalho uma parcela muito grande do estresse diário. Você acredita que é necessário abrir mão de alguns compromissos para melhorar a qualidade de vida? 

Maria – O estresse só está ligado ao trabalho quando esse não é o que sonhamos ou desejamos. Se considerarmos 24 horas divididas em três partes, teremos oito horas de sono e oito de trabalho. O nosso maior problema está relacionado às horas restantes, pois gastamos duas, três e às vezes até mais para ir e vir do trabalho. Queremos crescimento intelectual, ginástica, cuidar da família, amigos, compromissos sociais, congressos, cursos, consultas médicas e uma infinidade de obrigações impostas que são os reais geradores do estresse. Estamos nos acostumando a não parar nem para desfrutar do prazer de tomar um copo d’água.

Blog – Além dos cuidados que devemos ter com a rotina, questões pontuais também ajudam a diminuir o estresse. Quais pontos são esses?

Maria – O estresse fisiológico pode ter uma causa genética e, em alguns casos, é gerado também por descuidos relacionados à má alimentação ou ao sono inadequado, o que resulta em perdas nutricionais. Isso, com o passar do tempo de desgaste, traz doenças mais sérias que demandarão um período maior de cuidado com o corpo. Para diminuir o estresse, é necessário:

– Não criar um relógio mental diferente do biológico. Por exemplo: estou com sono, mas vou ficar na TV ou terminar um relatório.

– Fazer alongamentos antes de sair da cama. Dê “bom dia” ao seu corpo e tome água para “acordar” as células.

– Sorrir mais, principalmente quando estiver do espelho.

– Espreguiçar todo o corpo ao longo do dia.

– Criar pensamentos positivos e cuidar de si mesmo.

– Amar seu seu próximo como a si mesmo