Copa e férias são motivos que têm deixado as crianças mais tempo em casa. E o que não pode faltar são as atividades para esses pequenos passarem o tempo de forma eficiente e menos ociosa possível. Claro que sempre se conta com os petiscos e eventuais guloseimas, o que não é muito recomendado, já que as crianças podem desenvolver problemas como o diabetes, obesidade e hipertensão. Uma outra questão não muito abordada, mas tão importante quanto, é o cuidado com os dentes. Escolher o que o pequeno vai comer no lanche interfere no crescimento e saúde bucal da criança.

School Children Eating a Healthy Lunch --- Image by © Royalty-Free/Corbis

Os conhecidos “dentes de leite” das crianças permanecem na boca (em média) dos três aos oito anos de idade e são os guardiões dos espaços para a dentição definitiva. Mas só os dentes de leite sem cáries têm a capacidade de criar e manter um lugar para desenvolvimento saudável dos dentes que ficarão no resto da vida na boca.

E, como sabemos, o açúcar é o principal inimigo dos dentes, sejam eles de leite ou mesmo definitivos. E essa é a dica: privilegiar as refeições mais naturais nesse período onde as crianças querem comer coisas não muito recomendadas. E essa não é uma tarefa tão difícil assim aos pais. Existe a possibilidade de aliar saúde ao bom paladar também

Os nutricionistas recomendam que crianças com idade média de cinco anos estão na fase dos estímulos primários. Isso quer dizer que eles são atraídos mais pelas cores e formas do que pelo sabor. Por isso, os pais têm que ser criativos para conquistarem os olhos das crianças. Utilizar diversos vegetais e frutas fazendo carinhas e desenhos e, assim, divertir os pequenos enquanto fortalecem também a saúde dos seus dentes.

Fonte: Terra Saúde