No último sábado um post no Facebook da Superbom influenciando o consumo do amendoim gerou uma série de comentários indagando sobre a melhor forma de consumo: cru ou torrado. Com intuito de sanar as dúvidas sobre a questão, o blog decidiu fazer um post esclarecendo o assunto.

Para início de conversa, é importante destacar que qualquer alimento quando exposto à umidade, calor, tempo e outros fatores ambientais sofrem alterações em suas propriedades. Os nutricionistas quase sempre aconselham o consumo de naturais em seu estado cru. Isso já nos dá uma diretriz inicial do que é preferível.

Para termos uma noção mais prática, o amendoim cru já tem uma elevada taxa calórica, quando torrado, ele se eleva em 11%. Além disso, as proteínas diminuem, os lipídeos aumentam e os carboidratos são reduzidos junto com as fibras alimentares.

Olhando de forma geral, temos um quadro um pouco piorado em relação do amendoim torrado em relação ao cru, mas, ainda assim, concentra bons números nutricionais.

Um fator requer uma atenção especial: ele é um natural que tem muita gordura, por isso deve ser bem dosado para evitar outros problemas. Fora isso, ele tem a capacidade de proteger o coração, ajuda na prevenção de doenças, protege a membrana celular, atua na formação de tecido e pode evitar o aparecimento de crônicas como o câncer.

Portanto, independente de cru ou torrado, incremente adequadamente esse oleaginoso em sua dieta e tenha importantes melhoramentos em sua saúde. 

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

Creme de amendoim Superbom: energia para toda sua família

Amendoim e veganismo: benefícios do consumo moderado

Fontes: Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (NEPA) da UNICAMP  e Barra de Cereal