Você já ouviu falar das hortas comunitárias? Cada vez mais comuns nas grandes cidades, elas se tornaram uma opção interessante para quem buscar um maior contato com a natureza ou simplesmente quer deixar sua alimentação vegetariana ainda mais saudável e livre de agrotóxicos.

A ideia de poder plantar o próprio alimento e contribuir para um meio ambiente mais sustentável tem seduzido moradores de capitais brasileiras em busca de uma reconexão com hábitos mais simples.

Sim, ainda que pareça quase impossível, dá para plantar ao menos uma parte do que você come vivendo em uma metrópole! Quer saber mais? Acompanhe a leitura!

Com a mão na terra em… São Paulo!

Em São Paulo, o cinza predominante da paisagem tem ganhado pontos coloridos com a expansão das hortas comunitárias. Espaços até então ociosos estão sendo ocupados por esse tipo de iniciativa, que vem se espalhando por pontos conhecidos da cidade.

É o caso da horta do Centro Cultural São Paulo, localizado na zona central. Em funcionamento desde 2011, ela é aberta ao público e a pequenos produtores que se revezam para cuidar do projeto.

Já no terraço da Galeria do Rock, reduto de tribos urbanas na região central da cidade, funciona o Jardim do Rock, horta comunitária onde são cultivados alface, rúcula, agrião, escarola e diversos temperos.

Diferente do que acontece em outros espaços, a produção é vendida para restaurantes da região, mas a renda é revertida para custear o projeto, que oferece cursos para quem se interessar em plantar seus próprios alimentos e deixar a cidade ainda mais verde.

Uma outra iniciativa que atrai moradores e voluntários está na Praça das Corujas, na Vila Beatriz, também na capital paulistana. Há seis anos a horta engaja agricultores urbanos para a manutenção de seus canteiros que produzem verduras e ervas variadas!

5 dicas para quem quer criar a sua horta comunitária

Gostou da ideia de incluir na sua alimentação vegetariana verduras e temperos cultivados por você, mas não sabe bem por onde começar? Na internet é possível encontrar farto material com as técnicas de cultivo, mas antes de plantar sua primeira semente, é importante conhecer essas dicas!

1. Divulgue bastante o projeto

Falar com a comunidade sobre a sua ideia de criar uma horta coletiva é o primeiro passo para que o projeto seja bem sucedido. Converse com os moradores e comerciantes da região, explique os benefícios da iniciativa e peça sugestões. Quanto maior for o engajamento das pessoas, maiores são as chances de que a horta prospere!

2. Encontre o espaço ideal

Com a comunidade participando ativamente do projeto, chegou a hora de buscar o espaço ideal. Verifique as opções disponíveis e dê preferência aos terrenos planos e ensolarados. O tipo de solo não é a questão mais importante, já que é possível substituir a terra sem a necessidade de grandes investimentos.

3. Defina regras, mas dê liberdade aos participantes

Embora seja interessante definir algumas regras para garantir que a horta comunitária esteja sempre bem cuidada e recebendo a atenção que necessita, é essencial dar liberdade aos participantes para que eles possam escolher o que desejam cultivar.

Uma boa ideia é criar um grupo no Facebook para trocar informações sobre o que precisa ser feito, o que está sendo realizado e até mesmo para realizar o intercâmbio de mudas, diversificando o cultivo.

4. Cerque o espaço

A medida deve ser tomada com o objetivo de proteger o cultivo de animais domésticos, como cães e gatos, e não de impedir o acesso de outros membros da comunidade ou mesmo de visitantes. Lembre-se de que o objetivo da horta comunitária é agregar!

5.  Crie um calendário de refeições comunitárias

Depois de tanto esforço, chegou a hora de festejar! Utilizar o espaço algumas vezes no ano para fazer refeições comunitárias é uma maneira bastante simbólica de celebrar os resultados do esforço coletivo na criação e manutenção da horta.

O ideal é programar essas atividades para os períodos de maior colheita. Desenvolvam juntos um delicioso cardápio vegetariano ou vegano e comemorem o sucesso do projeto ao lado de amigos e parentes!

Varie sua alimentação vegetariana com a produção da horta

Além das refeições comunitárias, você também vai poder desfrutar das verduras e temperos fresquinhos na sua alimentação vegetariana diariamente!

Com produtos livres de agrotóxicos sempre ao alcance da mão, você terá um estímulo a mais para variar nas receitas de pratos veganos e vegetarianos. Confira algumas sugestões para incluir no seu cardápio!

1. Salada de espinafre com queijos veganos

Ingredientes

folhas de espinafre cruas

tomates cerejas cortados ao meio

25 g de VeganCheese mussarela Superbom ralado

1 colher de chá de mostarda

1 colher de sopa de VeganCheese parmesão Superbom ralado

sal e azeite a gosto

suco de limão a gosto

Modo de preparar:

Em um tigela, misture todos os ingredientes delicadamente. Tempere com sal, suco de limão, azeite e mostarda. Sirva imediatamente.

2. Macarrão com rúcula vegetariano

Ingredientes:

100 g de macarrão espaguete

1 xícara de de rúcula lavada e rasgada

2 colheres de sopa de VeganCheese parmesão Superbom ralado

1 xícara de de creme de leite

sal a gosto

1 colher de manteiga

Modo de preparar:

Cozinhe o macarrão até ficar al dente e reserve. Em outra panela, derreta a manteiga, acrescente o creme de leite, o VeganCheese parmesão Superbom ralado e o sal e cozinhe até que levante fervura. Misture o macarrão delicadamente, acrescente a rúcula e sirva imediatamente.

3. Salada de escarola com nozes e patê de tofu

Ingredientes:

1 maço de escarola

3 colheres de sopa de patê vegetariano de tofu com tomate Superbom

⅓ de xícara de nozes

vinagre de maçã

sal e azeite à gosto

Modo de preparar:

Em uma saladeira, disponha as folhas de escarola rasgadas grosseiramente. Acrescente as nozes picadas e tempere com sal, azeite e vinagre de maçã à gosto. Por último, misture delicadamente o patê vegetariano de tofu com tomate Superbom e sirva imediatamente.

A alimentação vegetariana pode ficar ainda mais saudável, gostosa e variada com produtos cultivados por você em uma horta comunitária!

Saiba mais sobre vegetarianismo, baixe agora mesmo o nosso ebook Vegetarianismo: Mitos e Verdades.