Você sabia que a alimentação pode influenciar no odor do corpo? Não é uma relação que parece muito intuitiva, pelo menos não é algo que muitas pessoas associam. Mas nós somos realmente o que comemos e a dieta não afeta apenas a nossa saúde e a nossa qualidade de vida, mas a forma como outras pessoas interagem conosco. Afinal, ninguém gosta de lidar com uma pessoa que cheira mal. Então, entenda melhor esta relação entre alimento e odor corporal.

Como a alimentação pode influenciar no odor do corpo?

Nosso corpo é composto por três grandes órgãos que ajudam na absorção de substâncias filtradas do sangue. Duas, são bem óbvias, os rins e o fígado, mas o terceiro não é tão intuitivo assim: a pele.

Por isso, aquilo que não foi absorvido pelo organismo e está na corrente sanguínea acaba também sendo absorvido pela pele. Por isso que, por exemplo, consumir muita carne acaba fazendo com que o corpo tenha um cheiro mais desagradável. Outros alimentos também contribuem para este mau cheiro, como o alho, ovos, peixes e cebola também tem esta característica.

De modo geral, qualquer proteína de origem animal colabora para este mau cheiro. Isso porque, o suor acaba sendo mais forte, por conta das toxinas liberadas na pele e que saem na transpiração.

Portanto, se você procura uma dieta balanceada com alimentos mais saudáveis, conheça os produtos da Superbom!

O efeito dos desodorantes

Uma resposta para isso é o uso dos desodorantes ou dos sprays corporais. É uma solução válida, mas é preciso também se atentar ao excesso.

A pele também não é feita para ter um contato tão grande com os desodorantes. Isso porque estes produtos podem afetar a capacidade de limpeza natural do corpo. Por isso, é evitado usar o excesso deste produto, especialmente à noite.

Nosso corpo aproveita o sono para fazer procedimentos de limpezas. Portanto, usar o desodorante neste período é pouco recomendado. A pele precisa de algum momento e de espaço para respirar.

Como controlar a alimentação e impedir o odor ruim?

Não existe um único alimento que causa este problema. É importante ressaltar que ele surge por conta do excesso do consumo, normalmente carne vermelha. Este tende a ser bem maior do que o dos outros.

Isso significa que não é preciso cortar completamente a carne, apenas trazer um pouco mais de equilíbrio para a dieta. Por exemplo, você pode adotar uma dieta mais flexível, que é baseada em vegetais, mas que permite o consumo de carne de vez em quando.

Assim, no seu dia a dia, você pode levar uma marmita saudável para o trabalho, por exemplo, sem sacrificar um hambúrguer no fim de semana. É uma alimentação muito melhor do que ir ao restaurante e comer carne todos os dias.

Outra opção é substituir a carne vermelha por opções de soja. Elas não têm as mesmas propriedades do produto de origem animal e ajudam a equilibrar melhor o odor eliminado pelo corpo.

Portanto, é fundamental ter uma dieta mais equilibrada, para trazer diversos benefícios para a sua saúde e qualidade de vida, inclusive, trazendo um cheiro melhor.

Quer conhecer outras dicas para uma vida saudável? Então siga o canal da Vida e Saúde no YouTube!