Se você perguntar para grandes chefs de cozinha qual é o tempero mais importante do universo gastronômico, é bem provável que alguns deles respondam que é o sal. E essa conclusão faz todo sentido, afinal, quem gosta de comida sem sabor, não é mesmo?

Apesar de ter um papel significativo a fim de realçar os demais temperos de um prato, o seu consumo precisa ser controlado pois o excesso pode trazer diversos males à nossa saúde. 

Se você faz parte dessa turma que não dispensa um “salzinho” extra na comida, preste atenção nos 4 cuidados que você deve ter com a ingestão de sal. Confira!

1. Consuma o sal na medida certa

Ainda que seja apontado como um dos grandes vilões da alimentação (o que de fato pode ser, caso não seja consumido em doses corretas), o sal tem um papel importante na nutrição humana.

O sal de cozinha é enriquecido com iodo, elemento essencial no combate de algumas doenças (como bócio, anomalias congênitas e problemas mentais). Além disso, o sódio presente nele também é fundamental para certas funções do nosso corpo.

Resumindo: o sal precisa ser consumido na medida certa. O excesso de cloreto de sódio causa hipertensão e osteoporose, além de comprometer o funcionamento dos rins. Por outro lado, ficar sem ele pode trazer inúmeros outros problemas.

Se você ficou se sentindo meio perdido sem saber se está ingerindo a quantidade correta da substância, saiba que a Organização Mundial da Saúde recomenda um consumo diário maior que 2 g e menor que 5 g. Em termos de medidas, isso significa um pouco menos que uma colher de chá rasa ou 5 pacotinhos de 1 g (aqueles encontrados em lanchonetes). 

2. Saiba diferenciar o sal e o sódio

O sódio é um elemento químico presente na molécula do sal. Isso faz com que todo alimento salgado tenha uma quantidade dele. 

Um fato importante para se manter atento é que nem sempre o sal é o responsável pela presença do sódio em um alimento. Por exemplo: os refrigerantes possuem alta concentração desse componente, mesmo contendo açúcar. 

É fundamental conferir os rótulos dos alimentos, principalmente os industrializados, a fim de saber qual é a dosagem presente neles. E apesar de o sal nem sempre ser o grande causador do alto teor de sódio, alguns alimentos salgados são verdadeiras bombas. Veja no próximo item.

3. Conheça os alimentos cheios de sal

Além de realçar o paladar, o sal também funciona como uma espécie de conservante. Por isso, é comum encontrar altas concentrações em certos alimentos: embutidos, sopas industrializadas, biscoitos (salgados e doces), macarrões instantâneos, salgadinhos e vegetais enlatados ou em conserva. 

4. Mude os seus hábitos

Está preocupado com a quantidade de sal no seu dia a dia? Alguns hábitos podem ajudar na hora de adequar o consumo da substância na sua vida.

O primeiro deles é abandonar o saleiro. Deixe de lado o hábito de inserir mais cloreto de sódio e tente aproveitar o sabor natural dos alimentos. Apesar de ter papel importante para realçar certos gostos, sal demais reduz a capacidade do paladar.

O segundo passo é investir em novos temperos. Use ervas, hortaliças e outros condimentos naturais. Você vai se surpreender com o número de possibilidades  existentes para fazer uma boa comida sem colocar muito sal na receita.

Essas são algumas dicas importantes para ficar alerta em relação à ingestão de sal. E lembre-se: procurar um nutricionista é um ótimo passo para auxiliar na reeducação alimentar e na redução do consumo dessa substância!

Quer ficar por dentro de mais conteúdos interessantes como este? Siga os nossos perfis nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram, Twitter e YouTube!