A proteína vegetal está presente em diversos alimentos do dia a dia, por exemplo o feijão, a soja e as castanhas. Apesar disso, a maioria dos brasileiros ainda usa a carne como a principal fonte de proteína da dieta.

Mas, afinal, qual é a diferença entre a proteína animal e a vegetal? A absorção delas é diferente? Por que a proteína é tão importante para o corpo? Confira a resposta a essas e outras perguntas aqui no post!

O que são as proteínas?

Proteínas são moléculas orgânicas compostas de uma ou mais cadeias de aminoácidos e estão presentes em todos os seres vivos, desde os simples até os mais complexos.

Como as proteínas são obtidas?

Elas são produzidas a partir dos aminoácidos que as constituem. Sequências e montagens diferentes de aminoácidos geram proteínas diferentes.

As plantas são capazes de sintetizar todos os aminoácidos existentes e utilizá-los na formação de proteínas para os mais diversos processos metabólicos. 

Já os animais são capazes de produzir vários aminoácidos, mas não todos. Os nove “aminoácidos essenciais” (fenilalanina, histidina, isoleucina, lisina, leucina, metionina, treonina, triptofano e valina) são denominados assim por não serem produzidos no organismo e serem essenciais na alimentação humana.

Tudo isso significa que o ser humano até é capaz de sintetizar algumas proteínas, mas depende das proteínas animais ou vegetais da dieta para garantir o funcionamento do organismo.

Qual é a diferença entre a proteína animal e a vegetal?

Em princípio, tanto as carnes quanto os vegetais são capazes de suprir a necessidade humana. Ao serem ingeridos e entrarem em contato com o ácido estomacal, ambos são quebrados em aminoácidos, que, então, são absorvidos pelo trato gastrointestinal e usados na construção de novas proteínas.

No entanto, esse processo de absorção ocorre de forma diferente para alimentos de origem animal e vegetal.

Como é a absorção de proteínas animais e vegetais?

Como os vegetais são ricos em minerais e vitaminas e são alimentos leves, a digestão deles é mais rápida, o que facilita a absorção das proteínas.

Já os alimentos de origem animal requerem uma digestão gástrica prolongada com liberação de grande quantidade de ácido estomacal e gases de fermentação. O resultado disso é a sensação de azia e queimação e um risco aumentado de gastrite e úlcera em médio e longo prazo.

Quais são as vantagens da proteína vegetal?

Além dessa absorção mais simples, a proteína vegetal vem acompanhada de uma quantidade menor de gordura e é livre de colesterol, protegendo a saúde do coração e dos vasos, ajudando no controle de peso e reduzindo a incidência de doenças como infarto, derrame e pedra na vesícula.

A proteína vegetal também possui menor quantidade de substâncias mutagênicas e cancerígenas, estando associada a um menor risco de desenvolvimento de câncer de cólon, de mamas, de pâncreas, de próstata e de pele.

Por último, esse tipo também é mais rico em arginina, um aminoácido relacionado ao bom funcionamento do sistema imunológico, promovendo uma proteção maior contra infecções.

Em conclusão, apesar de a proteína animal também suprir o organismo humano com os aminoácidos essenciais, o consumo de proteínas vegetais traz diversos benefícios à saúde.

Entendeu a diferença na absorção de proteína vegetal e animal? Compartilhe nosso post com seus amigos nas redes sociais para que eles também descubram os benefícios da ingestão de vegetais para a saúde