Começamos mais uma edição do “mito ou verdade”. Aqui o objetivo é o de esclarecer algumas afirmações que são de convenção social, mas que nem sempre refletem a verdade. Já falamos sobre os refrigerantes “cola”, o papel do jantar e as reais propriedades dos produtos “diet”. Hoje vamos nos focar no desenvolvimento da criança. Muitas mães têm uma forte preocupação com os tipos de alimentos que seus bebês começam a ingerir. Amassar, bater no liquidificador ou “peneirar”.

Algumas amigas recomendam que devem ter pedaços mais sólidos para desenvolvimento da mastigação, outras afirmam que é muito perigoso e você deve deixar a comida mais líquida possível. No meio dessa dicotomia você se vê naquela situação desesperadora de não saber exatamente qual caminho seguir e se pergunta: alimentos mais sólidos ajudam ou não no desenvolvimento da musculatura da boca do meu filho?

Mito ou verdade: alimentos mais sólidos ajudam no desenvolvimento da musculatura da boca da criança

A resposta para essa questão é muito simples: sim, os alimentos mais duros são capazes de fortalecer a região bucal e facial. Mas é necessário se atentar para alguns detalhes muito importantes como, por exemplo, ir incluindo aos poucos os sólidos na dieta dos pequenos. Quando a criança está começando a ter contato com refeições além do leite materno, você vai colocando gradativamente pedaços mais encorpados de legumes e verduras.

No lugar, por exemplo, de bater a “papinha” no liquidificador, prefira passar a refeição em uma peneira e, pouco a pouco, você vai aumentando o tamanho dos pedaços (evolua da peneira para os amassados e assim por diante). Quando começar crescer a dentição, inclua vegetais mais sólidos como cenouras, maçãs e beterrabas. Essa dica vale, inclusive, para crianças mais crescidas e adolescentes.

Portanto, a afirmação “alimentos mais sólidos ajudam no desenvolvimento da musculatura da boca da criança” é uma relevante verdade, o que pode gerar mais saúde para o seu filho por toda a vida.

Fonte: M de Mulher