Um dos alimentos mais naturais que podemos encontrar na natureza é o puro mel de abelhas, que dispõe de inúmeros nutrientes, sendo um alimento rico em vitaminas e minerais. O consumo de mel no Brasil ainda é muito pequeno comparado a países do continente europeu onde o consumo per capita é no mínimo 5 vezes maior.

O hábito de colocar na dieta porções desse alimento é muito benéfico devido as suas propriedades funcionais. O consumo diário contribui para uma melhor qualidade de vida,  auxilia na prevenção de vários tipos de doenças, principalmente do sistema respiratório, e reforça o sistema imunológico.

Separamos algumas informações que poderão ser úteis e tirar algumas de suas dúvidas sobre o mel. Confira!

De onde vem mel?

A matéria-prima que as abelhas utilizam para a produção do mel é o néctar das flores, utilizado para o desenvolvimento inicial dos frutos, sendo fonte de energia para o seu crescimento, e contém uma quantidade considerável de açúcares, sais minerais, vitaminas e água.

Suas principais características

As características do mel como sabor, cor, aroma e viscosidade variam muito de acordo com sua origem botânica, ou seja, com a florada utilizada pelas abelhas para a coleta do néctar, as condições de clima, solo, umidade, altitude e até mesmo o tipo de cuidado na manipulação pelo apicultor podem alterar as características do mel. No Brasil, as variedades mais comuns são: silvestre, laranjeira, cipó-uva, angico e eucalipto.

Ele é rico em componentes nutritivos e terapêuticos, possui dois principais açúcares naturais: glucose e frutose; além de importantes sais minerais. Os açúcares são absorvidos no sangue sem que seja necessária a digestão, fornecendo energia rapidamente.

Uma dúvida muito comum entre os consumidores é: ele, na sua forma pura cristaliza? A resposta é sim. A cristalização é um processo natural que ocorre pela separação dos açúcares naturais do mel, uma relação direta entre a frutose e a glucose que pode ser acelerado por diversos fatores, principalmente a temperatura. Em regiões mais frias ele cristaliza muito rápido e facilmente do que em regiões mais quentes. Caso você queira descristalizar o mel é muito simples porém deve ser feito com a menor quantidade de vezes possível e com bastante atenção as dicas a seguir:

  • Não deve ser feito diretamente no fogo ou microondas;
  • Coloque em banho maria com temperatura controlada de no máximo (45oC) com uma leve agitação no produto.

Dessa forma os açúcares retornam as suas características originais e o mel fica novamente com aspecto mais viscoso e denso. Importante: não deve ser super aquecido para evitar que degrade suas propriedades nutricionais e compostos bioativos do produto.

O Mel é um produto muito sensível á altas temperaturas por período de tempo e exposição não controlados, o processo de aquecimento degrada os açúcares naturais  do Mel, formando um composto fenólico chamado de Hidroximetilfurfural (HMF) no produto, esse composto pode ser muito danoso para a saúde, devido esse aumento acelerado de compostos fenólicos e a perda das propriedades bioativos do Mel.

Por isso o  Mel deve ser processado de forma adequada com tecnologia e controles  apropriados  para garantir ao Mel que mantenha suas propriedades nutricionais e funcionais perfeitas e com a segurança alimentar adequada para os consumidores, devemos consumir o Mel de empresas idôneas e devidamente registradas no Serviço de Inspeção Federal (SIF), o que garante um controle na cadeia manipulação das colmeias,  processamento, produto final, transporte e distribuição.

Linha de Mel Superbom

Aproveite o consumo de Mel 100% natural aproveitando todos os benefícios que o produto oferece para nossa saúde e contribui com nossa qualidade de vida. Experimente adiciona-lo em vários de tipos de bebidas e diversos pratos que podemos apreciar com esse alimento tão completo e natural.